Dia Internacional das Lutas Camponesas de 2018

Chamamento da Vía Campesina a articular acções unitárias e descentralizadas!

Pela terra e pela vida! Basta de Tratados de Livre Comércio, Basta de impunidade!

Este 17 de abril, Dia Internacional de Luta Camponesa, a Via Campesina comemora o massacre de 19 sem-terra que foram mortos com impunidade por causa do agronegócio. Com um sentimento de indignação chamamos todos os nossos membros de nossas organizações, aliados, amigos e pessoas organizadas para unificar todos os tipos de ações de resistência em uma escala global.

Celebramos esta data importante para a mobilização internacional em defesa das demandas sociais, contra as forças dos governos e corporações transnacionais do grande capital, que usurpam recursos naturais e reprimem milhões de camponeses e famílias indígenas em sua legítima luta pela terra, água e territórios, dai que a via campesina escolheu o lema ´´ Terra e água, contra o Acordo de Livre Comércio (TLC) e contra a criminalização das lutas sociais´´.

Denunciamos o avanço do capital sobre os povos e seus territórios. O capitalismo, o racismo e o patriarcado formam um modelo entrelaçado de múltiplas dominações através do acúmulo de territórios, pilhagem de bens comuns, exploração do trabalho e controle dos corpos e misoginia.

Vivemos diante de uma violação massiva dos direitos humanos, da impunidade dos crimes de ontem e de hoje, da criminalização dos movimentos populares, do assassinato e do desaparecimento de líderes políticos e líderes sociais. A impunidade do terrorismo de Estado do passado, tornou-se a base da impunidade actual ( de hoje) do grande capital.

Neste contexto, os Acordos de Livre Comércio (TLC) são impulsionados por empresas, corporações e Estados que estabelecem regras para vender nossos recurso e bens naturais, mercantilizam os bens comuns da humanidade como são a terra e a água e os põem em função do lucro.

Os Tratados de Livre Comércio são hoje a expressão de uma onda antidemocrática em nível mundial, que tenta impor os interesses econômicos de poucos, sobre o bem-estar e bem viver dos povos.

Contra o capital transnacional e acordos de livre comércio, como Via Campesina nos unimos para defender e conquistar a reforma agrária, entendida como o direito dos povos à terra, territórios, água e sementes nativas, que são a base fundamental para a Soberania Alimentar.

As corporações transnacionais e os estados antidemocráticos promovem práticas injustas para promover o extrativismo, a açambarcamento de terras, mega monoculturas para exportação, terras que são usadas em grande maioria para mega projectos de monoculturas para o agronegócio. A terra e a água estão ganhando cada vez mais relevância e concentram grande interesse econômico, tanto para as elites nacionais quanto para as estrangeiras, por esta razão, hoje, há uma criminalização, perseguição, desalojamento (despejo) e morte de camponeses/as, indígenas, negros e todos aqueles que lutam pela defesa de suas terras e expropriação de bens comuns.

Mobilizemos!

Neste dia 17Abril Juntemo-nos às ações organizadas globalmente, organizemos marchas, fóruns, seminários, feiras, filmes e outras actividades importantes para denunciar os efeitos graves dos Tratados de Livre comércio para os camponeses e e para a Soberania Alimentar.

Alimentamos os povos e construímos movimento para mudar o mundo!

Contra o saque do capital e do monopólio, pela terra e soberania dos povos!

 A luta da Via Campesina!

Harare 10 de Abril de 2018

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s